Veja o que você precisa saber para dividir o lucro da sua empresa com a sua equipe

Criar um programa de distribuição de lucros na sua empresa vai ajudar a incentivar a sua equipe. No entanto, alguns cuidados devem ser tomados para definir política e valor ideal a ser distribuído, sem criar fissuras ou ruídos no seu quadro de colaboradores.

Como o próprio nome sugere, a distribuição dos lucros implica em separar um percentual dos ganhos e compartilhar com seus colaboradores. E isso pode ser definido de diferentes formas.

Antes de qualquer coisa, é importante que você responda a duas perguntas: Quem serão os beneficiados do programa: todos os funcionários ou somente os que ocupam a função de chefia? Você pretende abrir os números da empresa e, principalmente, o seu lucro?

Definido o público elegível para o programa, você poderá abrir os números e distribuir um percentual do lucro, como 10 ou 15%. Outra opção é estabelecer um 14º salário. A vantagem, neste caso, é que você não precisaria abrir o lucro da empresa no período.

Caso opte pelo porcentual, você deverá mensurar, através de uma avaliação de desempenho, o comprometimento de cada funcionário para atingir os resultados para avaliar quanto cada um deverá receber.

Além disso, o tempo de casa também é importante. Assim, um funcionário que trabalhou o ano todo na empresa provavelmente terá participado mais para o resultado do que o outro que foi admitido há dois meses.

Existe um ponto fundamental para esse programa emplacar e perpetuar para os anos seguintes: a comunicação deve existir sempre, de forma transparente, para que você ganhe aliados dentro da empresa e evite a insatisfação.

Gostou do conteúdo?

Para receber mais artigos e vantagens exclusivas em seu e-mail, assine a nossa newsletter, no topo dessa página. Clique aqui para voltar à nossa loja.

 

Com informações de: Márcio Iavelberg, especialista em finanças

categorias: Empreendedorismo, Gestão