Empresários demonstram confiança em melhora da economia

Empresários dos setores de comércio, indústria e serviços têm se mostrado confiantes em uma melhora da economia brasileira.

Nos dois últimos levantamentos divulgados pela Confederação Nacional do Comércio (CNC) e pela Fundação Getulio Vargas (FGV), os índices de confiança e de projeções futuras foram positivos.

O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec), medido pela CNC, atingiu 80,9 pontos e cresceu 4,4% em janeiro deste ano, na comparação com o mês anterior.

A avaliação dos empresários do comércio é feita de acordo com uma escala de 0 a 200 pontos.

Na comparação com dezembro de 2015, a alta foi puxada principalmente pelas expectativas do empresário em relação aos próximos meses, que cresceram 5,5%.

O empresário está mais otimista em relação ao futuro da economia (com alta de 9%), do setor (5,3%) e de seu próprio negócio (3,3%).

As avaliações em relação aos investimentos também cresceram (4,2%), devido principalmente à expectativa melhor em relação à contratação de funcionários (11,4%).

O subíndice que mede as expectativas futuras do empresário do comércio alcançou 120,8 pontos, mantendo-se acima da zona de indiferença (100 pontos).

Na passagem do mês, o componente registrou aumento de 5,5% – o segundo crescimento consecutivo. A evolução positiva nas expectativas foi determinada pela melhora dos três itens mensurados – economia, setor e empresa.

fit-blog-1225-interno

De acordo com a FGV, o Índice de Confiança da Indústria (ICI) também avançou em janeiro. O ICI atingiu 78 pontos, maior nível desde março de 2015. O Índice de Expectativas (IE) também apresentou melhora, de 1,6 ponto, para 77,9 pontos.

Em Serviços, o Índice de Confiança (ICS) subiu 2,8 pontos, ultrapassando os 70,4 pontos – em dezembro, o número ficou em 67,6. De 13 atividades pesquisadas, 11 tiveram avaliação positiva..

categorias: Automação Comercial, Economia