Controle de ponto: escolher modelo certo é melhor para empresas e funcionários

Não são raras notícias sobre funcionários que burlam o “ponto”durante seus expedientes nem reclamações sobre empresas que não pagam as devidas horas extras a seus empregados. Seja para saber se os funcionários estão cumprindo as horas semanais de trabalho que seus contratos exigem, seja para ser mais justo com os trabalhadores quando eles fazem horas extras, o controle de horas trabalhadas é uma peça fundamental no cotidiano das empresas.

Mas qual a melhor forma de controlar o ponto?

Batendo o ponto

O “ponto” é um documento oficial no qual ficam registradas as horas trabalhadas pelos empregados de uma empresa e é a base para o cálculo dos valores a serem pagos a cada pessoa. A legislação brasileira obriga qualquer empresa com mais de 10 funcionários a fazer algum tipo de registro manual, mecânico ou eletrônico das horas trabalhadas.

Em empresas menores, são comuns os livros de ponto, onde se registram manualmente a jornada de trabalho dos funcionários que recebem por hora ou que realizam atividades externas.

Já o relógio cartográfico, uma alternativa que mistura mecânica e eletrônica, é controle em que o funcionário insere um cartão de papel que registra o horário de entrada e de saída. Esse método dificulta modificações e rasuras, mas as horas ainda são contabilizadas manualmente, o que pode ser suscetível a falhas.

A forma mais moderna de controlar o ponto adotada por muitas empresas é a !link biometria http://www.zipautomacao.com.br/leitor-biometrico ou impressão digital. Diminuindo muito as chances de fraudes, esse tipo de aparelho ainda permite que as informações possam ser recebidas de maneira mais clara pela empresa, que assim poderia calcular as horas trabalhadas por seus funcionários.

Qual escolher?

As diferentes opções devem ser levadas em conta pelo empresário e cada uma se adequa a um tamanho ou tipo de comércio. O livro, por exemplo, é opção de baixo custo, mas que pode ser alterado e pouco exato.

Um modelo de relógio cartográfico como o X-Card 300, fabricado pela Trix Tecnologia, pode ser encontrado por R$ 439,90 em sites como o da na Zip Automação – empresa especializada em automação comercial. É um custo acessível para empresas de pequeno porte.

Antes uma tecnologia muito cara, a biometria tem se tornado mais popular até entre empresas menores. Modelos como o iDClass, da Control ID, podem ser encontrados por R$ 1.260,20 na Zip Automação.

A Zip Automação oferece ajuda a empresários que tenham dúvidas sobre quais as melhores escolhas quando o assunto é automação comercial. Para entrar em contato com a equipe – e saber mais sobre controles de ponto e outros tipos de modernização, acesse o site da empresa.

categorias: Legislação, Soluções